sábado, 9 de abril de 2016

Dica nº 20 – Manchete do site MSN envolvendo o “para”

MSN, link das FAMOSIDADES, dia 04/04/2016, aparece a seguinte manchete:

“Luana Piovani pede emprego para Globo.”

Na frase acima, há complicações:

Regência do verbo “pedir”. Nessa acepção, pede-se alguma coisa a alguém. Então deve aparecer a preposição “a”. Temos dois complementos: “emprego” (objeto direto); e, na verdade, “à Globo” (objeto indireto), a preposição “para” está gramaticalmente incorreta.

Só para mexermos com a lógica: Luana Piovani NÃO pede emprego para a Globo, a Globo não quer trabalhar, a Globo pode permitir, oferecer, dar emprego. Luana pede o emprego para ela mesma.

O verbo pedir aceita a preposição “para” na conformidade a seguir: A moça pediu para falar sobre futebol. Nesse caso, aparece uma oração adverbial reduzida de infinitivo, com ideia de finalidade, introduzida pela preposição “para”.

Aceita-se o “para” no sentido de se solicitar algo em benefício de outra pessoa, ou fazer no sentido de beneficiar outra pessoa (por exemplo, um favor): A senhora pedia comida para o filho.

Então, vamos escrever: Luana Piovani pede emprego à Globo.