terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

DISCURSO DE FORMATURA DO CURSO DE LETRAS DA FAMASUL SEMESTRE – 2, ANO DE 1998 (revisado em 21/02/2014)

Ciências Humanas, Ciência das Letras. Até que ponto somos humanos? Para que somos letrados? É preciso refletir e se dar conta das palavras do Poeta Djavan: “Aprendi o quanto é importante fazer.” E, quando você fizer, diga: eu fiz; bem-aventurados os que têm coragem, ousadia e fé.
    Inicialmente, ainda pequenos, começamos pelo abecedário, depois unimos as letras, fomos juntando as sílabas, formamos as palavras, construímos as frases, fizemos os textos. Esses mesmos textos são as Luzes, as ideias aflorando, eclodindo para uma dimensão externa, interligada a nós, e tudo se globaliza, integraliza-se nesse jogo sintático-semântico, do qual não podemos fugir.
    Em 1995, viemos à Famasul iniciar o Curso de Letras; pessoas de diferentes cidades  se encontram em primeiro período para seguirem juntas o caminho do terceiro grau (o curso superior). Fomos inexoravelmente conhecendo, trabalhando, sofrendo, sorrindo com todos os parâmetros disciplinares em que fomos envolvidos. Vivenciamos disciplinas básicas, como as gramaticais de Língua Portuguesa, ou alguma outra coadjuvante, mas todas, indubitavelmente, importantes e por que não dizer necessárias.
    As técnicas gramaticais de Língua Portuguesa são imprescindíveis, pois o idioma Português nos acompanha durante a vida inteira, e devemos empregar a norma culta nas situações adequadas com habilidade; não que o padrão da língua seja a essência do discurso para quem fala, ou escreve. Um pergunta: devemos ficar presos a esse padrão? Temos a obrigação de conhecê-lo e, a partir daí, seguir viagem no universo infinito da linguagem e na dinâmica de suas variantes. Sobre dificuldades em aprender a Língua Portuguesa, diria que a Gramática tem como base a lógica, e, por falar em lógica, lógico que não é fácil, se é fácil, não tem valor; portanto, um dos nossos livros de cabeceira, necessariamente, deve ser a GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA.
    O Curso de Letras ainda nos conduz ao aprofundamento no campo da Literatura. Penetramos nos entrelinhas dos poetas, filósofos, escritores, enfim, homens e mulheres que fazem da palavra arte. Pessoas de um cosmo transcendental, iluminando a gente, trazendo-nos o real e a fantasia de uma maneira diferente, magnífica, espetacular, bela, fascinante, estonteante, alucinante etc. Aliterei (colidi) e rimei como poeta. Não devia, segundo a técnica de redação, podemos tudo, mas não esqueçamos que é preciso entender o sistema, a fim de que possamos usá-lo da melhor maneira possível, criando, inovando, formando o nosso próprio sistema.
    Junto a essas frações significativas, enveredamos nas trilhas das disciplinas: Latim (a língua mestra), vinda  de raízes do ramo linguístico Indo-Europeu – grupo itálico; Linguística com seus signos, significantes e significados; História da Língua Portuguesa; Filosofia; Sociologia; Teoria da Literatura; Didática; Estrutura; Técnica de Redação; Metodologia Científica; Psicologia; e também outro idioma – a Língua Inglesa, hoje, é essencial o seu conhecimento, pois é a língua que está comandando o mundo contemporâneo. Não devemos esquecer nossas origens, mas, atualmente, saber Inglês torna-se necessidade precípua. As disciplinas de Prática de Ensino, talvez chatas, no que diz respeito ao material exigido, são fundamentais para a aquisição de confiança no desempenho do futuro profissional do ensino.
    Aqui, na Famasul, convivemos 4 anos, bem vividos, nossa turma, bastante participativa e, colocando a modéstia de lado, nós temos valores! Daqui, eu posso vê-los claramente. Alunos que realmente queriam estudar, desejavam conhecimento, buscamos isso a todo instante e estamos premiados. Conheci de perto aqueles mais aproximados: o que me faz, hoje, feliz e triste ao mesmo tempo; outros não tão próximos, mas talvez haja outra oportunidade. E como diria Milton Nascimento e Fernando Brant: “Qualquer dia, amigo, a gente se encontra.” Quem sabe?
    Trabalhamos com alguns excelentes professores, outros não exatamente espetaculares e outros que precisam fazer a coisa de maneira diferente. Nunca deixo de falar o que penso, pois não tenho medo. O nosso curso de Letras vai de regular para bom... É preciso direcionar o prisma para um ângulo diverso, para que se possa dar um salto significativo em relação ao ensino superior nesta Faculdade. Que se mude a filosofia de alguns professores e que a administração faça a seguinte pergunta a si mesma: o que devo oferecer ao aluno da Famasul para que ele consiga melhor se apropriar dos conteúdos e venha suscitar mudanças significativas para melhorar a sociedade? Respondida a pergunta, é só fazer, executar, pôr em prática, dar andamento, viabilizar etc.
    A conclusão do Curso de Letras é um somatório incomensurável em nosso currículo. Aprimoramos as técnicas gramaticais, a nossa interpretação, nossa expressão e, consequentemente, temos uma melhor opinião e uma visão crítica mais contundente. Agora, podemos agir, e que sejamos os agentes catalisadores da tão sonhada, utópica modificação.
    O agradecimento a Deus, pela oportunidade. O HOMEM TEM COMO PRÊMIO A EMOÇÃO, SUA CREDENCIAL É A SUA OBRA; E, UM DIA, TODOS PASSAM A SER COMO NO COMEÇO: NADA, PORTANTO, APROVEITE O SEU TEMPO, EMOCIONE-SE E FAÇA ALGUMA COISA!
    Agradecimento aos meus colegas de turma, sem eles, nós não seríamos nós. Agradecimento aos nossos professores, os mestres, aqueles que, na luta do dia a dia, nos esclareciam e nos traziam o conhecimento dentro dos sistemas disciplinares. Ficam, com alguns, fortes laços de amizade!
    Estamos agora habilitados e temos uma responsabilidade, não somente com a nossa vida, em mercado de trabalho etc., mas com a nação brasileira, principalmente, com a parte que estiver mais perto de nós (lugares e pessoas). Vamos tomar posição e agir, fazer luzir de todas as formas uma metamorfose, vamos criar um mundo novo, onde se possa viver feliz. Se pudermos dar essa contribuição, aí está nosso valor. Fazendo coisas assim, nossa vida sempre terá sentido. Vai ser sempre bom lembrar que um dia estivemos aqui!
        João Ferreira da Silva  – Poeta João Lover, em 09/01/1999.