terça-feira, 24 de dezembro de 2013

O prato da literatura e a ceia de Natal

Toda pessoa sente (alguma vez na vida) vontade de dizer o que pensa. Isso é como uma sobrevivência da alma, busca-se um atestado de utilidade da palavra proveniente do ser. Escrever é fácil, saber o que se escreve é complexo, complicado. 
Criar é o algo mais inexplicável e difícil que existe. Uma frase significativa (encantadora) é um Natal (celebrado com o leitor). Um literato (Poeta) vai envolver-se com os seguintes ingredientes: forma e conteúdo, poema, Poesia (luz, encanto, magia, alquimia...), lirismo, subjetividade, seres, metáforas, imagens, coisas, imaginação, sentidos, pensamento, conhecimento, inteligência, estilo, linguagem, Gramática, técnica, vocabulário, inspiração, ideia, solidão, prisão, liberdade, riso, dor, criação. Nisso tudo, não esqueçamos que é essencial a coragem de fazer
Agora, temos o prato da literatura, descrito acima. E, quem sabe, haja o sabor de um maravilhoso escrito (universal), degustado como um Natal sem fim e sem fronteiras, uma semente que pode ser chamada de Arte, um pedaço da salvação deste mundo. Então, vamos cear e celebrar juntos com emoção... Feliz Natal!
            João Lover  (24/12/2013)