quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Risco II

A beleza tá no jeito,
a sedução, no olhar;
isso é um classificar:
subjetivo é o conceito.

Tudo é imaginário,
o sentir mais alto fala,
um tesão que se exala
para o destinatário...

Um encanto acontece,
o desejo impulsiona,
um quê que aprisiona,
e o ser já enlouquece.

A atração desmedida,
ação tímida ou atrevida,
busca-se um momento,
e se quer desaguar,
viver e sonhar
por um sentimento...

Ou manso, ou arisco,
sangue e coração...
sem pensar na razão,
corremos o risco...
   João Lover (12/09/2013)


sábado, 7 de setembro de 2013

Dica nº 16, Língua Portuguesa: GERUNDISMO

Frase da telefonista: “Amanhã, senhor, vamos estar encaminhando a sua mercadoria.”
                        
O que é o gerúndio?: uma das formas nominais do verbo, o chamado particípio presente. Quando utilizamos o verbo no gerúndio como peça básica de uma locução verbal, sabemos que denota uma ação se desenvolvendo no momento da fala e sem conclusão. Por exemplo: Eu agora estou escrevendo este texto. Nesse caso, o gerúndio é perfeitamente cabível. Outra situação em que podemos usá-lo: Neymar jogou encantando a todos (nota-se que o gerúndio expressa uma circunstância de modo).

Verifiquemos a lógica semântica dessa primeira frase: “Amanha, senhor, vamos estar encaminhado sua mercadoria.” – significa que, durante o dia seguinte todo, estará efetuando-se o encaminhamento da referida mercadoria; esse produto realmente vai deixar os funcionários da empresa fornecedora muito ocupados; e, não é possível saber se a mercadoria vai sair finalmente para chegar ao destinatário.

Sem mais delongas, evitemos o “gerundismo”. A telefonista poderia dizer tranquilamente:

Amanhã, senhor, encaminharemos sua mercadoria.

Amanhã, senhor, vamos encaminhar sua mercadoria.
João Lover.