sábado, 27 de outubro de 2012

Poema para o "Bau"

Penso que seja legal
fazer o terno poema
para o amigo Bau.

Ele é o símbolo ideal
de toda e mais animal
candura já encontrada
nessa difícil estrada
tão assim turbulenta.

Insiste resiste o poema,
inspirado nessa Figura,
que não pensa em usura
ou não sabe da usura...
e não age com a maldade.
Vive numa santidade
no inferno aqui da Terra
e nunca se desespera:
tem a Paz da ingenuidade.

Seu olhar é a verdade,
possui uma felicidade
bem difícil de entender.
Ele não sabe ler,
sabe ser humanidade.

Essa sua irmandade
poucos 'humanos' a sentem.
somos longe e tão perto:
a multidão e o deserto
habitam dentro da gente.

E o amigo inocente
vive no meio das feras
com suas puras quimeras
e o seu sorriso pertinente.

Um homem muito cândido,
um escândalo sua riqueza,
concentrada na pureza,
mas Ele não sabe o quanto.
  João Lover (2002)


sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Em 17/10/2012, jogo: Santos e Atlético Mineiro: mais um GOL de gênio

O Rei do futebol é Pelé; o Príncipe do futebol é Zico; Neymar eu digo que é o novo Rei do Futebol, naturalmente, sem superar o supremo e eterno Rei Pelé.

Notamos quatro fatores presentes nos grandes gênios do futebol: inteligência, velocidade, habilidade, reflexos mais do que apurados. Basta observar algumas imagens, e percebe-se que esses referidos possuem esses atributos em generosa quantidade.

Quero provocar outro gênio, Ronaldinho Gaúcho, para que dispute com Neymar esse título de novo Rei do Futebol. A felicidade do Povo brasileiro, Ronaldinho, é vê-lo novamente inspirado (parece que Você está voltando a ficar). Neymar, esse já vive inspirado por natureza.

Vamos lembrar o GOL, na Vila Belmiro, no dia 17/10/2012: Na intermediária, do campo do adversário, Neymar, com o marcador às costas, dribla-o colocando a bola entre as pernas dele. Chega um segundo marcador, Neymar dá um corte para a esquerda, o adversário passa lotado de carrinho e se choca contra o outro que levou o drible entre as pernas. Neymar dá um tapa na bola e avança. Na entrada da grande área (perto do bico do lado esquerdo do ataque), dá um corte para a direita, balança o corpo à frente do zagueiro e mete a bola, de pé direito, no canto direito da meta: é golaço.

Já vi muitos atacantes: Reinaldo (do Atlético Mineiro), Careca, Dener, Romário, Ronaldo Fenômeno. Neymar, pelo que já fez e pelo modo como fez, supera todos esses. Ele ainda vai atingir o ápice do seu futebol. E quando atingir, todos verão que estou certo. Saudemos nosso Rei Neymar.
   João Lover 

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

A planta, o orvalho e a vida

A vida não é o que imaginamos.
A vida é simplesmente a vida...
A vida é o que sentimos.

Sentimos o que é a vida?...

O verde brilhante da folha molhada:
esperança em Luz cheia de vida.

Uma chuva... orvalho escorre lindo,
lembra lágrimas de um menino
na pureza de um sentimento,
amolecendo corações que, em tempo,
podem agir para vê-lo sorrindo.

Verde, vida, semente, flor, fruto...
um exemplo vivo e absoluto
uma planta, a todo instante, realiza:
faz o bem, resoluta em seu reduto,
mesmo a uma 'humanidade' nociva.
   João Lover (2002)