sábado, 30 de junho de 2012

Dica nº 9, Língua Portuguesa: Manchete do MSN, ambiguidade, com o verbo PEDIR


Manchete: “Pelé pede apoio do Brasil ao Corinthians.”

Já observou a ambiguidade?

No dia 27 de junho de 2012, dia do jogo Boca Juniors x Corinthians (em La Bombonera, ARG.), no Portal MSN, aquele que aparece assim que você sai do hotmail, havia essa manchete: “Pelé pede apoio do Brasil ao Corinthians.” Nesse caso, parece que o apoio está sendo pedido ao Corinthians, é o que tecnicamente acontece (ambiguidade).

Entra em destaque a regência do verbo PEDIR, que pode ser transitivo direto e indireto, esse seria o caso. Esse verbo, para o seu complemento indireto, rege a preposição “a” ou “para”. Vejamos os exemplos: Ela pediu ao amigo que trouxesse o caderno; Ela pediu para ele que trouxesse o caderno. Apesar de esse segundo exemplo ser admissível pela Gramática, indico que se use a preposição “a”, ou seja, pede-se algo a alguém.

As questões regenciais são importantíssimas na Língua Portuguesa. Então, como ficaria a referida manchete, sem ambiguidade?:

Pelé pede ao Brasil apoio ao Corinthians. E outro site, jornal, revista... pode fazer diferente, ainda melhor: Pelé pede ao Brasil que apoie o Corinthians. Simples!

   João Lover

terça-feira, 26 de junho de 2012

Gilberto Gil: o Poeta e maior Filósofo da MPB

26 de junho de 2012, Gilberto Passos Gil Moreira faz 70 anos. O que dizer nesse momento? Data em que a Inspiração Divina fez surgir para o mundo essa Figura das mais significativas da música mundial: o músico, cantor, compositor, poeta, filósofo... Gilberto Gil.

Gil. Hoje, é um dia pra falar de amor... Amor com o “Realce de uma limpeza total, num furacão de prazer” (G. Gil), buscado da sua voz. “O melhor lugar do mundo é aqui e agora” (G. Gil). Sigo a sua “linha” de pensamento, Gil, como, no “linho” branco, busca-se tecer um lindo bordado de Poesia. Pra dizer sobre o amor sem saber, mostro como Você diz: “Pela lente do amor vejo tudo crescer, vejo a vida mil vezes melhor, a Paz invade o meu coração, esqueço a data e perco a conta, sonho ter as mãos vazias, ter a alma e o corpo nus, acredito que o verdadeiro amor é vão e estende-se infinito, imenso monolito, nossa arquitetura.

Esse amor é tudo que move: agora fora de perigo, agora dentro de instantes, depois de tudo o que eu digo, muito embora, muito antes, quando ser leve ou pesado deixa de fazer sentido, aqui de onde o olho mira, agora que o ouvido escuta o tempo que a voz não fala, mas que o coração tributa. Esse amor nunca vai morrer porque é como um grão, morre e nasce trigo, vive e morre pão.” (Gilberto Gil).

Aqui e agora, Feliz Aniversário! Mestre Gil, cidadão transcendental do Universo – Estrela Quântica...
   João Lover

domingo, 17 de junho de 2012

Donna...

Dimensão demasiada de Deusa!
Divindade de distintos dons;
diamante, Dama, domínio,
distância... desfila distraída...


D'olhar disputado, desencadeando,
detonando desenfreados desejos...
Denota dotes demais.
Despreocupadamente destemido,


dignifico, designo, dando desfecho
desprendido, devoto
duma deveras deliciante data:


Dia de Donna... demonstração
desmedida de Deus,
destinando-nos Donna de dádiva!...
   João Lover (2002)

sábado, 9 de junho de 2012

Aconchego

Nosso fremente aconchego
possui o frenesi mais louco.
Esse gostoso chamego
faz o tempo ser tão pouco.


Desse modo me levando
ao mais profundo prazer,
esquecido a me perder,
parece que estou sonhando.


Isso é o melhor da vida,
nossa ação mais atrevida,
a volúpia e o equilíbrio.


O infinito traspassamos
em lucidez e delírio,
todo risco: nos amamos...
   João Lover (2002)

domingo, 3 de junho de 2012

Dica n° 8, Língua Portuguesa: Música “Muito Romântico”


Composição de Caetano Veloso,
gravada por Roberto Carlos em 1977.

Vejamos a estrofe:

"Mas acontece que eu não posso me deixar
levar por um papo que já não deu;
acho que nada restou pra guardar ou lembrar
do muito ou pouco que houve entre você e eu."

Estaria gramaticalmente correto dizer entre você e eu?

Ou, o correto seria dizer entre você e mim?

A preposição entre exige pronome oblíquo tônico. Então, devemos dizer, de acordo com a norma padrão:

Está tudo certo entre você e mim.

Outras frases: O caso é entre mim e ti.; Há um atrito entre mim e você.

Rima... Ao artista é permitido produzir variantes no sistema por conta da ARTE; mas, no concurso e na linguagem formal, pede-se a norma culta, ou seja, a norma gramatical.

E, como diria Adoniran Barbosa: “É preciso saber o certo para fazer o ‘errado’.”, nas questões linguísticas...
   João Lover