sábado, 30 de julho de 2011

Poema pro Papai

Pai, Papá, Padre, Père,
Papai, Paizão, prosa, poema,
Poesia: propósito poético.

Pai, Paz, proteção permanente.
Patriarca, progenitor, protótipo,
perene potência, pulso, parâmetro.
Preserva a prerrogativa de primeiro professor,
principal personagem (protagonista)
possibilitando, promovendo, proporcionando
primazes passos a percorrer.

Preferido painel pintado perfeito
pelo pensamento do Pequenino.
Patente privilegiada pelo prazer propiciado
pela proeza do processo paternal.

Porta-se pronto para participar, participa...,
parceiro predileto, proeminente,
propulsor, propugnador, perseverante
(preparado por palpável provação no peito),
provido profusamente de peculiar perspicácia.
Pela perícia e predisposição da prática,
põe-se, projeta-se em perfeita postura.

“Poderosa” presença por perto (com pecúnia),
pressupostos presentes “plenamente
possíveis” prementemente pretender e
progressivamente pressionando postular.

Pai, personalidade pujante e preponderante,
providência perpetuadamente
platônica poetizada com puro prazer.
Pessoa prestigiosa pomposa em pináculo.
Produz, prescreve possantes premissas.

Preocupa-se, propõe-se, persiste provocando,
provando, persuadindo, perscrutando
ponderadamente pontos precípuos
para primordialmente poder preparar
positivamente precioso Pupilo próprio.
          João Lover

sexta-feira, 29 de julho de 2011

A realização do desejo (O estrondo)

Quando o frio-quente em arrepio
pontiagudar os teus seios,
um calafrio explodir teu coração,
e subir pelas tuas entranhas
o magmático-enigmático fogo frêmito,

e na vertente molhada escorregadia,
sair de dentro de ti a poderosa
perfumada corrente exalando
a eclosão da selvagem
desenfreada ardente vontade...

é o momento do nosso delírio,
do nosso beijo despudorado,
com dureza, maciez: equilíbrio,
a libido... amar e ser amado.

As volúpias sincronizadas,
desgovernados suspiros,
fantasias e taras liberadas,
gemendo mais eu prefiro.

E navegamos ao encontro
que é o ápice desse ensejo;
na mente, o melhor estrondo...
Em teu prazer... meu desejo.

João Lover

terça-feira, 26 de julho de 2011

Soneto do Sol

O Sol nos traz a Luz, cores e a vida,
presenteando a Esfera Azul perdida
nesse Infinito Imenso: 'Cosmoverso',
sendo ponto precípuo no processo.

Perfeito e iluminando sempre tudo;
sem distinção e nenhum só preconceito;
equilíbrio poder em seus efeitos
confirmam-no um supremo ente absoluto.

Manda-nos a sua Luz, não o alcançamos;
mostra-nos o caminho. Que o sigamos!
Sendo a mais exemplar perseverança.

Surge imponente em todas alvoradas,
avivando inda rígida esperança
para a continuação duma jornada...

João Lover

domingo, 24 de julho de 2011

Amy Winehouse e o último delírio

Há três delírios (explosões) válidos: a emoção, o orgasmo e aquele que a Arte nos causa. Existe um quarto delírio que é o mais ilusório: o provocado pela substância química atuando no cérebro. Esse último, um caminho desastroso, hecatômbico.
O mundo da música, hoje, vive a tristeza por conta da morte de Amy Winehouse, cantora de uma voz maravilhosa, um indiscutível talento, vencido pelo vício das drogas. John Lennon disse: “Não se drogue por não ser capaz de suportar sua dor, nenhum lugar fará você se sentir um homem, eu estive em vários lugares e só me encontrei em mim mesmo.” Sócrates já diria: “Conhece-te a ti mesmo.” Conhecer-se significa saber os limites e saber que nem tudo podemos modificar. Aceitar é difícil...
O destino vai-nos conduzindo, e nós agimos em busca do sonho pela existência. E onde está o sentido? O Poeta Djavan afirma: “vamos entender o amor como o único sentido da vida.” Não adianta fugir. Fugiram Jimi Hendrix, Janis Joplin, Elvis Presley, Michael Jackson, Elis Regina, Raul Seixas, Cássia Eller e outros...  “Deliraram” e foram tão precocemente.
Suportar a dor é uma Luz até o sorriso. O nosso espelho é o único que parece nos conhecer direito no banheiro... A música que Michael Jackson mais gostava era Smille (Sorrir), o personagem preferido era Peter Pan: sorrir e ser criança, esse talvez seja o segredo para o equilíbrio. Os adultos conseguem sorrir, mas não conseguem ser criança...
Os sentimentos são os mesmos, e talvez o amor nos salve. A satisfação está no abstrato que, muitas vezes, é parva ilusão... Grandes artistas fazem delirar plateias, mas tornam-se maus exemplos pela fraqueza e por algumas ações, apesar de serem imortais nessa coisa que nos salva: a Arte.
Vivamos os delírios da emoção e do orgasmo, e que o sentimento e a inteligência nos façam, de alguma forma, produzir Arte. Não percamos o encanto do momento: isso é a vida, simples como o Sol nascendo, brilhando no orvalho da folha verde como a nossa esperança.
Adeus, Amy Jade Winehouse! O nome já preconiza: pedra preciosa casa de vinho.
 João Lover

sábado, 23 de julho de 2011

"Vitória" proibida

O que não se deve pensar
é o que não se pode esquecer,
a cada dia se enganar
como a certeza de morrer.


Um tempo ainda pra sonhar
e nesse enlevo se perder...
Entre um sorriso e um olhar
se esconde o medo de querer...


O que fazer pra escapar
do que se sonha acontecer?...
Nesse viver pra se matar,
última chance pra vencer...

João Lover

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Minha Deusa

Tu és a Deusa mais linda
e também mais poderosa,
a senhora majestosa
que as estrelas ilumina.


O jeito... o olhar... o sorriso...
o estilo... o corpo perfeito...
De Deus, sublime improviso;
o prazer com todos efeitos.


Alegria dos sonhos meus
no apogeu de um sentimento
que lembra, a todo momento:
o meu coração te escolheu.


És a emoção, o tesão, o orgasmo,
tornas infinita a esperança viva,
minha força, Paz e entusiasmo,
tudo o que faz valer essa vida.

João Lover

quarta-feira, 20 de julho de 2011

A missão do escrito

Escrever é tarefa árdua e difícil.
A solidão e a dor, responsáveis pelo impulso da Arte,
são muito mais... Somente quem carrega o amor no coração
pode suportar essa dor e essa solidão conscientemente,
e sonhar, e chorar, e sorrir na certeza ou incerteza
de que isso é uma missão.
O verdadeiro poeta/escritor deveras conhece
os valores das coisas e o sentido da vida,
pois dessa sabedoria é iluminado
para produzir a Luz que encanta os corações: a Poesia.
Vale lembrar a quem não sabe: os valores das coisas é
nada e o sentido da vida é o amor, o resto é ilusão.
Como diz o Pensador: "Tudo carece de sentido.".

João Lover

terça-feira, 19 de julho de 2011

O ser Poeta

O ser Poeta, um ser Poeta.
Sua meta mora no encanto.
Segue firme desbravando
“sem saber” aonde chegar...

O combustível é sonhar,
e a solidão, a potência.

Usa louca veemência
pra cantar a liberdade
com imensa intensidade,
na mente, a Paz e a luta.

Uma ideia se executa...
aos comandos do coração,
com seu berro sem alarde,
sangra e sua sua Arte,
sabe a dor da criação.

João Lover